Ficus Tiger Bark – novo projeto

10 de dezembro 2014

Adquiri um bonsai de Ficus Tiger Bark na Bonsai Nakayoshi.
Planta com ótimo movimento no tronco e um nebari bem interessante mas que precisava de alguns ajustes na estrutura de galhos. Alguns com espessura invertida (mais grosso acima de mais finos). Ótimo porque bom mesmo é ter o que fazer na planta.

Bem, depois de uma análise sob a orientação do meu professor Daniel Haetinger Santos, decidi por mudar radicalmente a planta.

  • aproveitar os galhos já formados e gerar novas mudas por estaca e alporque.
  • formar uma planta mais baixa e robusta

Vamos as fotos.

Planta quando adquirida:
DSCN0085_WEB

Detalhe do alporque realizado próximo ao ápice:
Ficus tiger Bark_alporque1 Ficus tiger Bark_alporque2
Foi usado apenas esfagno e o enraizante Superthrive:
Ficus tiger Bark_alporque3

Este galho grosso com 2 raízes aéreas será retirado. As raízes aéreas serão mantidas até que a planta desenvolva novo sistema de raízes. O galho mais fino a esquerda será simplesmente eliminado.
Ficus tiger Bark_alporque4

Com uma nova inclinação e apenas o galhos mais baixo formarei a nova árvore:
Ficus tiger Bark_projeto

16 de fevereiro de 2015

Dando continuidade ao projeto, realizei alguns procedimentos na planta:

  1. Retirada do alporque.
  2. Aramação do novo ápice.
  3. Replantio.
  4. Retirada de mais uma muda.

Vamos as fotos.

DSCN2959_WEB

Retirada do alporque –
DSCN2961_WEB
Raízes saindo por baixo do alporque.
DSCN2960_WEB
Boa quantidade de raízes;
DSCN2963_WEB
DSCN2965_WEB
Mas de um lado, onde fiz o corte acima de uma cicatriz, não emitiu raízes.
DSCN2966_WEB
DSCN2967_WEB
Alporque envasado em caco de tijolo puro. Material bom para um mame.
DSCN2969_WEB

Retirada de mais uma muda:

DSCN2971_WEB

Replantio e aramação do novo ápice:
Algumas raízes cruzadas e mal posicionadas serão reposicionadas:
DSCN2974_WEB
DSCN2976_WEB
Nova posição da planta
DSCN2972_WEB
Lavagem das raízes (exclui várias grossas que cruzavam por baixo da planta).
Aramação do novo ápice.
DSCN2977_WEB

Replantada em caco de tijolo puro já na nova posição. Várias raízes foram reposicionadas.
DSCN2985_WEB

 

9 comentários sobre “Ficus Tiger Bark – novo projeto

  1. Show de demonstração Ricardo Paiva. Gostaria de acompanhar o desenvolvimento desse trabalho pois não tenho a menor dúvida que dele resultarão belos bonsais.

    • Olá Sergivaldo. Obrigado. É só acompanhar as atualizações que farei aqui no blog e no face. Os próximos trabalhos acredito que só em agosto/setembro. ABraço

  2. Muito linda planta, bela demostração e evolução de conhecimentos. Parabéns!!!!
    Também vou acompanhar.

    Porque o plantio somente no caco e nada de orgânico?

    • Valeu Wayner.
      Por aqui os ficus tem se desenvolvido muito melhor no caco puro. Melhora a oxigenação do substrato e consequentemente facilita o crescimento das raízes.
      ABRaço

  3. Olá Ricardo, excelente trabalho, meus parabéns!
    Por quanto tempo a planta permanecerá no caco?
    Como é feita a adubação neste caso com o Ficus plantado somente no caco?
    A cada três meses? E o adubo?
    Desculpe-me pela quantidade de perguntas.
    Obrigado desde já pela atenção.
    Abçs

  4. Perfeita a condução. Pergunto, porque não usar a técnica de transfixia para desenvolver desde logo o primeiro e segundo galho.

    A transfixia é muito utilizada pelo Davida Cortiza (veja YouTube) e consiste na perfuração com um broca no exato ponto de saída dá curva. Feito isso, a gente reserva um broto (dá própria planta) comprido o bastante para transfixar (atravessar) o furo dá broca, saindo do outro lado, no lugar desejado. É claro que, para realizar a transfixia, o broto selecionado deve ser todo desfolhado, com exceção das gema terminal (a que fica na ponta do broto), permitindo a passagem do furo. Feito isso, você puxa o suficiente para que o broto fique justo, apertado, no furo. Com o tempo, o broto na saída do furo estará mais grosso que o broto na entrada do furo, pelo fato de saída o broto ter dupla alimentacao (a originária do próprio broto e a decorrente do tronco com o qual já estará fusionado). Neste momento você pode cortar a entrada do furo é o novo galho já terá vida própria. 😉

    • Olá Marco.
      Já apliquei a técnica da transfixia em acer, e com sucesso. Uma técnica simples e bem eficaz.
      O local de “saída” é que vai determinar se vou usar transfixia ou enxerto por encostia. No caso desta minha planta, o tronco é bem grosso no ponto onde quero o galhos, vou optar pela encostia.
      PS.: Adoro os trabalhos do Cortiza.
      ABraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s