Fazer ou não um curso?

Amigos do bonsai, quero compartilhar com vocês um texto de autoria do bonsaísta Gustavo Duarte, publicado por Bruno Gomes em seu blog BONSAI JUIZ DE FORA (http://bonsaijuizdefora.blogspot.com.br), e também publica por Douglas Leite também em seu blog (http://www.teyangbonsai.blogspot.com).
Agora que se aproxima o 1º curso de bonsai que vamos realizar na Bonsai Sul, este ano. O texto mostra o quanto fazer um curso de bonsai pode fazer a diferença no aprendizado de um admirador da arte bonsai.
Boa leitura!
Fazer ou não um curso?
Autor: Gustavo de Melo Duarte

Amigos antes de tudo quero fazer um adendo, antes de vocês iniciarem a leitura desta. O Bonsai, é uma arte, e como qualquer arte possibilita infinitas interpretações, admiração, opiniões e ainda cada qual gosta ou não dependendo de seus próprios gostos. Digo isso porque muitas vezes pedimos opiniões e não estamos preparados para ouvir opiniões negativas como, esta feio, esta desarmonioso, você fez errado enfim, algo que não esperávamos.

Mas adentrando propriamente no assunto deste gostaria de falar sobre uma coisa que passa na cabeça de todo entusiasta pela arte do bonsai em algum momento de sua trajetória na arte: Fazer ou não um curso de bonsai? Bom como qualquer tipo de arte não é obrigatório que você realize um curso para cultivar seus próprios bonsai, aqui mais um adendo a palavra bonsai é um ideograma por tanto não existe plural para ela, o fato de não ser pré-requisito um curso, creio eu que pode ser atualmente justificado pela ocidentalização desta arte nos últimos anos, com publicações no nosso idioma, de livros, revistas, a imensa gama de informações que navegam pela web, os fóruns de discussões, enfim, jeito de aprender a arte do bonsai é o que não falta.

Antigamente o que justificava era o oposto, não havia fontes de informações de fácil acesso, não havia pessoas experientes, fóruns, a web, o bonsai era quase um mito, tanto é que ainda hoje muitas pessoas acham que bonsai é uma especie de planta que fica pequena e pronto.
Junto a isso temos os casos de expoentes do bonsai no Brasil que nunca tiveram a oportunidade de fazer um curso ou algo similar, mas mesmo assim chegaram aonde chegaram, com trabalhos maravilhosos e um leque de conhecimento formidável. Sendo assim voltamos a pergunta geradora deste texto: Fazer ou não fazer um curso de bonsai?

Bom infelizmente tenho que dizer que não existe resposta para esta pergunta. Você pode sim ser um bonsaista sem fazer um curso sequer, pode trabalhar suas plantas, podá-las, aramá-las, e no final de tudo ter um lindo exemplar, passar o resto da sua vida praticando esta arte assim ser feliz assim e pronto ninguém tem nada com isso.
Mas ao mesmo não posso negar que fazer um curso faz toda a diferença, que muda completamente conceitos que você tinha, amplia sua visão sobre todos os aspectos da arte, te enche de informações e experiencias que nenhum site ou forum da web poderia lhe proporcionar, é incoparavel a experiencia de ter uma pessoa anos luz a sua frente te falando e te mostrando o que é certo e o que é errado, te mostrando o melhor caminho quando você já tinha esgotado suas possibilidades.

Falo isso porque eu vivi as duas experiencias, durante 2 anos fui autodidata, e só então depois disso resolvi fazer um curso na já extinta Sociedade Brasileira e Bonsai, passei um final de semana no Rio de Janeiro para este curso, dai a coisa virou um vicio na minha vida, e não pude mais para, fiz outros cursos no Rio com o Roberto Gerpe, com o mestre italiano Salvatore liporache, com a argentina Maria Gorruchaga, em minas com o Rock Junior, com o Mestre hidaka e a regina suzuki, com o Chrales fernandes. Enfim, todo e qualquer oportunidade que tive para fazer um curso com alguém eu fiz.

Mas é tão bom assim? Sim é melhor do que vocês possam imaginar, saber para que lado enrolar o arame se você quer mover um galho pra cima ou para baixo, pra direita ou pra esquerda, saber escolher a frente do bonsai pela distribuição do nebari, saber formar um bom nebari usando uma tabua e alguns pregos, fazer um alporque corretamente, saber que antes de um transpante a terra deve estar seca para se descolar facilmente das raizes.

Amigos uma coisa é você ler como dever ser feito o pinçamnto das agulhas de um pinhiero negro, outra coisa e você ter um pinheiro negro a sua frente e uma pessoa como a Regina Suzuki te ensinado a pinçar um pinheiro, uma coisa e você ler sobre e tentar reduzir as folhas de um a Acer, outra e ter o mestre Hidaka executando a técnica na sua frente. O mesmo para a desfolha de uma piracanta com as orientações do Rock Junior.

Bom não quero me alongar mais, acho que vocês já entenderam o que eu quero dizer, Acho que a resposta para esta pergunta pode ser comparada a resposta para: Naquele domingo de verão com o sol rachando você na praia e ai: Tomar uma Polar ou uma Skol gelada? Temos que aproveitar as facilidades que temos hoje.  Abraços a todos
Anúncios
Sem categoria

Um comentário sobre “Fazer ou não um curso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s